ANTT, RECEITA E POLICIAIS DE GOIÁS COMBATEM O USO DA CARTA-FRETE

  • ANTT, RECEITA E POLICIAIS DE GOIÁS COMBATEM O USO DA CARTA-FRETE

    Estima-se que esse tipo de infração tem causado a sonegação de cerca de R$ 12 bilhões em frete no Brasil

    Mirelle Pinheiro

    19/10/2017 9:40 , atualizado em 19/10/2017 10:27

    Equipes de fiscalização de transporte, em conjunto com as polícias Rodoviária, Militar e Civil, fizeram uma grande operação na BR-153, em Aparecida de Goiânia, nesta quarta-feira (18/10). Batizada de Cartas Marcadas, os agentes do governo federal e estadual fiscalizaram o uso da chamada carta-frete, que é um tipo de pagamento indireto feito por empresas de transporte a caminhoneiros autônomos, mas proibido no Brasil desde 2010.

    O força-tarefa contou com o auxilio de servidores da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e da Receita Estadual. A lei que proíbe a carta-frete institui o pagamento via depósito bancário ou cartão-frete, em que o caminhoneiro recebe dinheiro vivo na conta-corrente e passa a viver na formalidade.

    A operação ocorreu em Goiás

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+